Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

La Bohemie

Vidências da vida.

Há dias fui jantar à pizaria Casanova. Para quem conhece, sabe que as mesas estão dispostas como nas cantinas, por isso acabamos muitas vezes por partilhá-las com outras pessoas, caso não ocupemos a mesa por inteiro. Estando com pessoas ao nosso lado, mesmo que não tenham ido com o propósito de partilhar uma agradável refeição connosco, trocamos inevitavelmente um olhar, um cumprimento, ouvimos partes de conversas ou chegamos mesmo a observar. No fim da refeição do casal que estava na mesma mesa que a minha, já depois de terem pago e ido embora, o Nuno comenta comigo «Aquela relação não vai funcionar». Como assim não vai funcionar? Como raio chegou ele àquela conclusão em tão pouco tempo? «Porque dizes isso? Ouviste a conversa deles? Pareceram-me tranquilos», respondi. «Não foi pela conversa, mas pelo olhar, as expressões deles. Aquilo não vai longe». Lamento não termos prolongado o assunto, mas fiquei com aquilo a matutar na minha cabeça.

Já todos sabemos que as primeiras impressões são as mais importantes, mesmo que injustamente, porque muitas vezes estão erradas. Senti isso ao longo de toda a minha vida e continuo a senti-lo sempre que conheço alguém. Não há amigo meu que não me diga «Sabes, no início não ia muito com a tua cara. Parecias arrogante. Tinhas ar de snob. Achava que tinhas a mania. Pareceste-me demasiado confiante. Tinhas demasiado à vontade. Parecia tudo muito forçado...». Confesso-lhes alguma piada, às impressões. Primeiro o entusiasmo de encontrarmos a caixa de Pandora, depois a surpresa de a desvendarmos. Às vezes corre bem, outras mal. É assim que escolhemos as pessoas que queremos na nossa vida, é assim que aceitamos a árdua tarefa de mantermos o equilíbrio entre aquilo que damos e recebemos. Mas o que me intrigou naquela noite e continua em banho-maria nessa grande panela de pressão que é a minha cabeça, é o facto de se olhar para um casal e perceber se aquilo vai funcionar ou não.

Como é que se faz isso? Agora virámos videntes que olham para um copo de vinho branco e adivinham se o casal do lado vai ou não ter sucesso num futuro próximo? Se piscarem o olho esquerdo vai correr bem, se piscarem o olho direito vai correr mal? Se ela mexer no cabelo é porque está interessada nele, se ele desabotoar o primeiro botão da camisa é porque só a quer levar para a cama? A sério, se alguém tiver conhecimentos sobre este assunto avise-me que eu quero saber se terei sorte ou não com um tipo cada vez que for jantar com ele.

 

Beijinhos, La Bohemie.