Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

La Bohemie

Teremos sempre Buenos Aires.

Entrei no comboio, pousei a mala, tirei o chapéu e fiquei a contemplar a paisagem. A única coisa que gosto da viagem do Cais do Sodré com sentido a Cascais é a paisagem. As casas do lado direito, o rio e o mar do lado esquerdo. Todo aquele percurso é a única ligação que tenho às memórias do Algarve. Toda a marginal me transporta para um estado de nostalgia e alguma saudade. Fui interrompida com uma chamada e avisei que estava a caminho. Consultei por breves minutos as mensagens e emails e parei. Havia recebido um texto sobre Buenos Aires. Sorri. Li um dos textos mais bonitos sobre uma das minhas cidades preferidas. Cada palavra lida foi saboreada até à última sílaba. De repente, vi-me outra vez a percorrer todas aquelas ruas argentinas, movimentadas, repletas de dedicatórias a Eva Péron, Maradona, Che Guevara e a contestatária Mafalda. As esplanadas vestidas de turistas, o tango, as cores, os cheiros. Tinha o Tejo como pano de fundo, mas imaginava o tão extenso Rio da Prata. Nem respondi. Fiquei sentada a recordar uma das melhores viagens da minha vida.

Mais tarde manifestei a minha felicidade ao ter lido aquele texto, expliquei que Buenos Aires era uma das minhas cidades preferidas e que tinha muitas saudades da Argentina. O meu êxtase a falar da coincidência da situação foi tanto que parecia exagero ou apenas simpatia. Mas não era. Quando combinei jantarmos, escolhi precisamente o Café Buenos Aires. Não havia lugar mais propício a tal encontro do que aquele.

 

O Café Buenos na Fábrica tem o mesmo conceito da casa-mãe e, apesar de ser mais espaçoso, mantém o ambiente entre a confeitaria portuguesa e o café parisiense. Ambos os restaurantes são perto do Bairro Alto e distanciam-se apenas a 100 metros um do outro. O original é um pequeno e agradável restaurante com um ambiente jovem e informal, onde se pode saborear carnes provenientes da Argentina, entre outras especialidades. A decoração com cores quentes e acolhedoras seguiu a imagem do primeiro Café, conjugando elementos e inspirações que criam o estilo único do conceito Café Buenos Aires. O conceito foi criado por uma portuguesa e um argentino que se encontraram em Paris e vieram para Lisboa e mantém-se inalterado, com o menu a continuar a dar destaque aos suculentos bifes argentinos e originais saladas, como a de flores de pétalas coloridas. A sobremesa argentina (morangos, suspiro e chantilly) e o Dulce de Leche continuam também a marcar pontos nas sobremesas. 

 

 

 

 

 

 

Informações:

 

Morada: Calçada do Duque 31 B 1200 - 155 Lisboa

Telefone: 213420739 (é aconselhável fazer reserva)

 

Beijinhos, La Bohemie.

 

 

 

 

1 comentário

comentar post