Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

La Bohemie

Super Bock Super Rock 2016.

sbsr.png

 

 

Festivais à vista, festivaleiros! Aos poucos e poucos vão sendo apresentadas novas confirmações para aqueles que são considerados os grandes festivais do nosso país. Atentai às novidades!

 

Em 2016, o Super Bock Super Rock regressa ao complexo do Parque das Nações nos dias 14, 15 e 16 de julho.

Os primeiros nomes que se anunciam são senhores de uma classe indiscutível e globalmente reconhecidíssimos pelos méritos da sua obra e, muito especialmente, por fazerem das suas atuações ao vivo momentos únicos de celebração e comunhão com o público: The National. Confirmada também uma das coqueluches da música independente do momento, Kurt Vile. As primeiras confirmações para o primeiro dia são The National no palco Super Bock e Kurt Vile no palco EDP.

20144151238_ACDC.jpgOs The National são, provavelmente, uma das bandas mais amadas do universo musical independente. As fronteiras esbatem-se e aquilo que se designava por música alternativa começa a enfraquecer de sentido porque, afinal, não importa assim tanto, e a indústria segue caminhos que estreitam o tamanho do mundo. Um dos exemplos paradigmáticos desta contemporânea constatação são os The National que, de disco em disco, galgaram tamanho, passando de uma banda de minorias para um quase amor unânime. Liderados por Matt Berninger, os The National são ainda constituídos pelos irmãos Aaron Dessner e Bryce Dessner, Bryan Devendorf e Scott Devendorf. Com 6 LP em 15 anos de carreira, são reis da sonoridade de contornos líricos impactantes, com a capacidade de mover os corações de uma cada vez maior legião de fãs.

 

Kurt-Vile-August-2015.jpg

Outro dos nomes do momento da música dita independente chama-se Kurt Vile. Com Adam Granduciel fundou os The War On Drugs, mas com eles viria apenas a participar no título de estreia. O destino estava traçado para este músico: fazer obras em nome próprio porque a desmesura do seu talento assim o exigia. Com seis discos em carteira, o primeiro editado em 2008, foi com Wakin on a Pretty Daze (2013) e b'lieve I'm goin down..., o último editado já em 2015, que Kurt Vile atingiu um estatuto de admiração global. Capaz de compor e interpretar de forma única sonoridades rock, folk e do designado género americana, o artista de Filadélfia, inspirado em nomes como Bruce Springsteen, Neil Young, Tom Petty ou John Fahey, tem um carisma e estilo únicos. Ao vivo faz-se acompanhar pelos The Violators, banda constituída por Jesse Trbovich (baixo, guitarra e saxofone), Rob Laakso (guitarra e baixo) e Kyle Spence (bateria).

 

 

 

Jamie xx  a 14 de Julho, e Mac DeMarco, a 15 de Julho, habitarão o Parque no Palco EDP.

Jamie-xx-2997-Emma-Swann_2047x1365.jpg

Jamie XX é um engenheiro, produtor e músico mais conhecido por ser um dos membros que constitui os XX. Produziu-lhes o disco de estreia mas este ano, com o seu álbum de estreia a solo, In Colour, registo que demorou 5 anos a esculpir, ganhou solidez e reconhecimento como autor e artista a solo. Depois de antes ter conquistado alguma notoriedade com as talentosas remisturas de temas de Florence and the Machine, Gil Scott-Heron, entre outros, arruma as suas peças com electrónica, house e garage, sendo um dos mais apreciados da atualidade, neste registo. Em In Colour, conta com uma série de convidados, nomeadamente Romy, parceira dos XX, e ao vivo atinge dimensões viciantes.

 

mac-demarco.jpg

O canadiano Mac DeMarco é um dos músicos independentes mais falados do momento. Dono de um estilo e jeito muito próprios, pendurado num som de guitarra e com letras entre a ironia, o romance e as banalidades do quotidiano, atravessa neste momento o melhor momento da carreira. Com quatro discos em carteira, Salad Days, de 2014, foi considerado um dos melhores do ano e editou em 2015 o mini-álbum Another One, uma edição inundada de canções de amor.

 

 

Os Bloc Party acabam de ser confirmados para o dia 15 de julho no Palco Super Bock.

th.jpg

A banda inglesa liderada pelo vocalista Kele Okereke, abanou o mundo em 2005 com o disco de estreia Silent Alarm. Temas como «Banquet» foram ouvidos e dançados um pouco por todo o globo, com a emoção de quem recebe com surpresa um som novo que soube beber dos tempos punk os ingredientes certos para uma sonoridade indie rock vibrante e absolutamente viciante. Os Bloc Party mantiveram-se ativos até 2012, lançando quatro discos de sucesso que os levaram aos melhores palcos do planeta e a serem nomeados para os mais reconhecidos prémios musicais. Depois do último Four, os Bloc Party anunciam, depois de uma paragem de quatro anos, HYMNS (2016). Os temas já disponíveis, «The Love Within» e «The Good News», confirmam a capacidade reinventiva dos britânicos, juntando mais eletrónica e uma outra melodia ao som sempre contagiante da banda. No dia 15, no Palco Super Bock, os Bloc Party desfilarão muitos dos temas do novo disco e os hinos do reportório mais antigo que fizeram deles uma das mais reconhecidas bandas independentes da última década

 

O Fã Pack exclusivo FNAC para os três dias de Festival já está à venda, em edição limitada para o Natal e com o preço promocional de 80€, incluindo ainda t-shirt oficial e 20 packs premiados com acesso à zona de convidados Super Bock.

O passe de 3 dias e o bilhete diário estão também à venda na Blueticket e locais habituais.

 

Fonte: Música no Coração

 

 

 

Beijinhos, La Bohemie.