Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

La Bohemie

Meco, Sol e Rock & Roll.

Já se imaginaram a passar um fim-de-semana prolongado e desfrutar da beleza do Meco e da Lagoa de Albufeira, rodeados de paisagens naturais únicas? Então leiam este artigo e preparem-se para viajar num autêntico cenário idílico.

Durante os dias 17, 18 e 19 de Julho realiza-se a 20ª edição do Super Bock Super Rock. São vinte anos a festejar o que há de melhor da música nacional e internacional. Há cinco anos que o SBSR acontece na Herdade do Cabeço da Flauta, junto a uma das praias mais bonitas do país, a Praia do Meco. E este ano a festa repete-se.

Pelo Palco Super Bock passarão nomes tão aguardados como Eddie Vedder, Kasabian, Foals, Woodkid, The Kills e The Legendary Tigerman, não esquecendo a electrónica dos Massive Attack, Disclosure e Metronomy. No Palco EDP actuarão outros nomes não menos importantes como Jake Bugg, C2C, The Cat Empire, Cat Power, Oh Land, Erlend Øye, Sleigh Bells, SKATERS e Dead Combo. No Palco Antena 3 teremos nomes nacionais como Capicua, Batida, Frankie Chavez e NBC.

As praias do Meco e a Lagoa de Albufeira são consideradas umas das melhores praias da Europa, portanto são o local ideal para estar antes da música começar. Este ano o Festival vai viver para além do tradicional recinto, com diversas actividades a acontecer na magnífica Aldeia do Meco. Para além de toda a gastronomia (dizem que o peixe de Sesimbra é o melhor do país), desporto e arte de bem receber da população local, a Super Bock enriquecerá os momentos de lazer e descontracção trazendo ao Meco cantores de rua, para que a música seja vivida durante todo o dia. Como disse, e muito bem, Luís Montez – «Preparem as moedas».

 

Um bom apreciador de cerveja bebe Super Bock. Ponto final. E «no Super Bock Super Rock a cerveja sai perfeita». A marca vai reforçar o papel da cerveja no Festival através de várias iniciativas como formar os empregados dos bares do recinto, ensinar os festivaleiros a tirar a tal cerveja, desvendar alguns dos segredos da produção cervejeira e, ainda, desfrutar de um novo e inovador bar central, destacando sempre a qualidade e o culto da cerveja. Porque se é Super, é Bock.

E super é também a novidade introduzida pela marca em 2012 nos festivais de música em Portugal, o Super Cooler – um espaço com arcas frigoríficas no qual os campistas podem refrescar gratuitamente as suas latas de cerveja. Super Bock, claro. Só em 2013, refrescou mais de 12.000 latas de cerveja, portanto, caros festivaleiros, vão às compras, encham as mochilas de cervejas Super Bock e refresquem a vossa alma. Haverá também um supermercado no Campismo, servindo os campistas de forma a minimizar as deslocações de carro. A prestação deste serviço será, este ano, por parte do Continente. Eu recomendo os mini donuts.

Luís Montez quer fazer as pazes com todos aqueles que ficaram descontentes com o Festival em 2011, por isso teve o cuidado de manter o recinto em permanente evolução. Portanto, relaxem! Um dos focos fundamentais de atenção por parte da organização tem sido a optimização das infra-estruturas e serviços de limpeza e higiene; a minimização da poeira; as estruturas do campismo; e a organização do estacionamento. Vamos a contas? O campismo tem 6 hectares e dá para 30.000 pessoas. O parque de estacionamento tem 20 hectares e cabem lá 7.000 viaturas. E o recinto do festival tem 5 hectares, portanto venham ouvir boa música que há muito espaço para vocês. Se tiverem filhos, tragam-nos também. Existe uma área de Baby Sitting, com camas e ar condicionado para que as vossas crianças possam dormir com os anjinhos da Baby Tv. A santa Casa da Misericórdia trata de tudo. Mas relembramos o mais importante – utilizar os transportes públicos é a opção mais cómoda e económica para chegar ao Festival. Durante os dias do Festival estarão a partir das estações Praça de Espanha e Oriente autocarros da TST com um custo entre os 3 e 4 euros. Querem melhor do que poderem beber o que aguentarem e ainda terem um motorista à vossa disposição?

Vá, comprem mas é o vosso bilhete diário (89 euros) ou o passe 3 dias (90 euros com campismo incluído) e venham ouvir boa música connosco. As portas abrirão todos os dias às 16h00 e nós prometemos estar à vossa espera para tirar fotografias comprometedoras.

 

Texto: Mafalda Saraiva

 

Beijinhos, La Bohemie.