Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

La Bohemie

Jogar em equipa.

Há dias alguém dizia que o futebol une mais as pessoas. Eu não preciso de futebol para estar com os meus amigos, mas a verdade é que é uma desculpa bem portuguesa para juntar os amigos e dizer uns palavrões para um ecrã. Preparam-se os tremoços e os amendoins, abrem-se cervejas, agarram-se os cachecóis e torce-se pela equipa favorita. Há quem aposte, há quem reze, há quem prefira não olhar para não dar azar. O futebol quer se goste ou não suscita em nós emoções incontroláveis. As alegrias, as tristezas, as vitórias e derrotas, os gritos, os palavrões, os golos, os insultos. Os festejos. Falta aqui, penalti ali, cartão amarelo para este, cartão vermelho para aquele. Portugal perdeu, mas os meus amigos não me deixam perder. Portugal jogou mal, mas os meus amigos não me deixam ficar mal. Portugal ainda acredita que não precisa de grandes esforços só por ter o melhor jogador do mundo, os meus amigos sabem que são os melhores do mundo, por isso jogamos sempre em equipa. Porque as equipas unidas são as mais fortes. Não precisamos de treinadores, nem regras, nem estratégias. Precisamos apenas uns dos outros. E respeito. Quando existe respeito, existe sintonia. Quando existe sintonia, jogamos bem. Não precisamos de andar às cabeçadas, nem de culpar os árbitros. Não insultamos colegas, nem levamos cartões vermelhos. Eu e os meus amigos temos uma equipa unida e acreditamos em Portugal. Só falta que Portugal acredite em si mesmo. Não sei se o futebol une mais as pessoas, mas é uma desculpa bem portuguesa para juntar os amigos em casa e festejar. Quanto mais não seja, a amizade. No fundo, a amizade é o melhor jogo que conheço. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Beijinhos, La Bohemie.