Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

La Bohemie

Consumismo animalesco.

As pessoas em Dezembro tornam-se em autênticos animais, desabafei ontem ao fim do dia. Saí de casa com um lembrete: Árvore de Natal, arame, pilhas, casaco, sapatilhas e velas. Tinha meia dúzia de coisas para ver e comprar. Sabia onde tinha de ir e o que fazer. Apontei num papel, no telemóvel e no resto de memória. Mas não, as pessoas parecem animais selvagens à solta. Atropelam-se, regateiam, gritam, empurram, desarrumam tudo, estragam o que sobra. Ontem, pela primeira vez, tive ganas de correr para casa, fazer as malas e ir embora para um qualquer lugar sem pessoas. Sem lojas. Sem Dezembro. Eu sei que detesto lojas e centros de comercial, mas ontem temi mesmo não conseguir sair viva do Centro Comercial Colombo. Felizmente as sapatilhas estavam esgotadas. Felizmente o casaco estava esgotado. Felizmente que estava quase tudo esgotado porque eu não ia aguentar nem mais um minuto a ver, a experimentar ou na fila para pagar. Fossem as pessoas como eu, consumistas o ano inteiro, e não acontecia isto em Dezembro. As pessoas querem tudo, seja barato ou caro, pequeno ou grande, giro ou horroroso. As pessoas quase que sentem culpa se não se passearem pelos corredores do shopping com sacos da Primark. E isto já nem é consumismo, é pura estupidez.

 

- Até me sinto estranha. Devo ser a única que não tenho sacos na mão.

- Então, mas não és tu que gostas de ser diferente de toda a gente?

 

Gosto. Gosto mesmo. Depois do animalismo que vi ontem, prefiro mil vezes fazer as malas e ir para um qualquer sítio sem pessoas. Sem lojas. Sem Dezembro. 

 

Beijinhos, La Bohemie.