Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

La Bohemie

Começar e nunca mais parar.

Depois de ter escrito este post, várias foram as pessoas que me deram força e incentivaram, mas também tantas outras que me colocaram as mais variadas questões. Eu não sou uma expert no assunto, por isso o máximo e o mais correcto que posso fazer é partilhar a minha experiência. Até aos meus 18 anos fiz desporto de competição, desde o atletismo, ao basquetebol, ao futebol e à natação. Não havia um único dia que não exercitasse o corpo, até ao dia... que entrei para a faculdade. Desgraça total! Comecei a fumar, deixei de praticar desporto e perdi a vontade de o fazer. Durante sete anos. Eu parei de repente e durante sete anos levei uma vida sedentária e uma alimentação que metia vergonha. Apesar de andar muito todos os dias, comia muito mal. Vivia num constante stresse, não dormia mais do seis horas. Desde os meus 15 anos que não tomava o pequeno-almoço, alimentava-me literalmente de chávenas de café com açúcar e a única refeição que cumpria religiosamente era o jantar. Nunca fui gorda. Cheguei a ser magérrima. Nunca pesei 50 quilos na vida, mas tenho perfeita noção de que perdi imensa massa muscular. E auto-estima. Deixei de gostar de mim, do meu corpo. Como é que uma pessoa volta a correr todos os dias sem perder a motivação? Como é que uma pessoa volta aos exercícios de cardio, sem parar ao quinto abdominal, à terceira flexão? Com força de vontade, estabelecendo metas e rotinas, sendo rigorosa. E a melhor forma de o fazer é não arranjar desculpas, é aprender a gostar. Se sentirmos que é apenas uma obrigação, a vontade desaparece no espaço de um mês ou até menos. Se aprendermos a gostar ao ponto de não conseguirmos passar sem correr, então fá-lo-emos para o resto da vida. Ao início custa, depois gosta-se, e quando damos por nós já não conseguimos passar um dia sem calçar as sapatilhas. Mas como começar?

 

1º Passo - Exames

 

Vão ao médico. Vão ao nutricionista. Façam análises ao sangue. Façam exames. Confirmem se está tudo bem com o vosso corpo, certifiquem-se de que o vosso coração e os vossos pulmões estão prontos para começarem sem que lhes dê o badagaio ao fim de três dias. Como está o colesterol e os diabetes? O peso e o IMC estão correctos? Assim como um atleta de alta competição não deve nem pode parar de repente, também nós, comuns-mortais, devemos começar aos poucos se há muito que temos uma vida sedentária.

 

2º Passo - Objectivos

 

Como tudo na vida, é importante estabelecer objectivos e criar um plano para os alcançar. «O que é que eu quero?» é a pergunta chave. O meu objectivo é perder peso? Quero apenas aprender a correr? Gostava de conseguir correr 5 km, 10 km, 20 km? Há quem não possa correr, mas pode fazer exercícios cardio. Há quem não possa pedalar, mas pode nadar. Se ainda não conseguirem correr 1 km, então caminhem. A força de vontade não pode ser derrubada pelas inúmeras desculpas que arranjamos dia após dia. Nem a falta de tempo pode justificar a vida sedentária que levamos. Procurem junto de um nutricionista um plano alimentar saudável para a vida e criem uma rotina de exercícios diários.

 

3º Passo - Começar e nunca mais parar

 

Só custa o primeiro passo, o primeiro degrau, o primeiro quilómetro.

 

IMG_20150420_110427.jpg

 

Um amigo médico cardiologista aconselhou-me este livro há quase um ano e é das melhores coisas que já me passaram pelas mãos. Tudo o que precisamos de saber para manter uma vida saudável está neste livro. Planos de exercícios, planos de dieta, de performance. Calorias, porções, números e contas. Tudo o que precisamos de aprender sobre treinos e nutrição encontra-se neste livro.

 

IMG_20150417_104357.jpg

IMG_20150422_112328.jpg

IMG_20150417_104136.jpg

IMG_20150413_192839.jpg

Existem cada vez mais lugares para correr e praticar exercício. Eu não gosto de ginásios. Para mim não há nada melhor do que sair de casa ou do trabalho e poder correr na rua ao ar livre, apanhar com o vento na cara, observar os primeiros ou últimos raios de sol e libertar toda a energia negativa. Se me inscrevesse num ginásio era meio caminho andado para desistir e nem colocar lá os pés. Por isso corro no jardim mais perto de casa também para não ter a desculpa de que correr à beira-rio é longe, fica fora de pé e que não tenho tempo. Não há desculpas, não podem haver desculpas. A Alameda tem sempre tanta gente a correr tanto de manhã, como de tarde. Pessoas a praticar exercício, pessoas que ao longo do tempo já nos reconhecem o rosto e acenam ou partilham um sorriso. E quanto mais não seja, se me der a travadinha, tenho logo ali o centro de saúde e o meu médico de família.

 

IMG_20150420_102030.jpg

IMG_20150427_200333.jpg

IMG_20150427_201727.jpg

 

Dizem que correr está na moda, por isso hoje em dia existem dezenas de aplicações para fazer correr ou praticar exercício, hoje em dia toda a gente partilha módulos de exercícios em blogues e vídeos no Youtube ou no Instagram. Existem centenas de escolhas e alternativas, é só escolher o que queremos. A mim aconselharam-me, já há um ano, o RunKeeper e é a aplicação que tenho usado. Posso escolher o plano que quero e o próprio telemóvel envia alertas para que não falhe o exercício do dia. A própria aplicação tem planos criados por profissionais e ajuda-nos a alcançar o objectivo pretendido. Eu comecei a correr 15 minutos por dia em Fevereiro e agora já corro 10 km sem morrer, por isso, se eu sou badochas e consigo, tantos outros conseguirão. Desejo-vos muita força de vontade e boas corridas.

 

Beijinhos, La Bohemie.