Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

La Bohemie

As minhas reportagens sobre o Rock in Rio Lisboa 2014.

Lembro-me de, em 2004, anunciarem na televisão que Britney Spears fazia parte do cartaz do Rock in Rio Lisboa. Eu tinha 13 anos, comprava todas as revistas Bravo e Super Pop e tinha o quarto forrado com posters da menina loira que cantava «Baby One More Time». Assim que vi o anúncio na televisão gritei tanto, que toda a família correu para a sala preocupada com o que havia acontecido. Eu quase que chorava de emoção. Era doida pela Britney Spears, quase como uma goupie, recortava cada notícia sobre ela, tinha todos os CD´s (e depois DVD´s), o perfume e achava que um dia ia ser como ela. Não fazia ideia do que era o Rock in Rio, nunca havia ido a um festival, mas supliquei a senhora minha Mãe para ir comigo. Eu queria muito ir. Eu tinha mesmo de ir. Durante mais de um mês, supliquei aos meus pais para me deixarem ir a Lisboa vê-la e todos os dias perguntava à minha Mãe se já tinha comprado os bilhetes. E fui. Com senhora minha Mãe. E vi João Pedro Pais, que adorava. E vi Sugababes, que adorava. E vi Black Eye Peas, que adorava. E, finalmente, Britney Spears que idolatrava. Tinha realizado o meu sonho.

O que eu não sabia era que ia realizar, dez anos depois, o sonho de trabalhar no Rock in Rio. O que eu não sabia era que, passados tantos anos, ia conseguir realizar o sonho de ser jornalista e andar de um lado para o outro a fazer o que mais amo: escrever. Já não tenho 13 anos nem oiço Britney Spears, mas confesso que no dia 25 de Maio, quando entrei no Parque da Bela Vista, recordei-me de tudo. E o entusiasmo, a felicidade, o orgulho de estar ali foram os mesmos. Ainda cheguei a ir ao Rock in Rio algumas vezes, anos depois, mas estar ali a trabalhar e a cumprir com o dever de partilhar tudo com quem nos lê é de uma dimensão inexplicável. Para uns pode até ser exagero este orgulho, mas para mim, que foi a primeira vez, é mais do que merecido. 

Já escreverei um texto sobre o lado pessoal e emocional do Rock in Rio, mas por enquanto deixo-vos o link das reportagens de cada dia.

 

Primeiro dia de Rock in Rio Lisboa – O frio que aqueceu a alma

 

 

 

 

 

 

 

 

Segundo dia de Rock in Rio – The Rolling Stones, 50 anos a rockar o mundo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Terceiro dia de Rock in Rio - O dia de rock que terminou com “moches” aos bolos de Steve Aoki

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Quarto dia do Rock in Rio – Os Arcade Fire foram tão “Royalsss”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Último dia do RiR – Um dia de muito swag, pop e “Rock Your Body”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para o ano vou a Las Vegas.

 

Beijinhos, La Bohemie.