Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

La Bohemie

A vida é mais bonita desarrumada.

10687146_980534778629214_428524477242576545_n.jpg

 

 

Cada vez que me dizem que eu sou a pessoa mais arrumada e organizada que conhecem, tenho vontade de me rir de mim mesma. Eu sou a pessoa mais desorganizada que conheço. A começar pela minha cabeça. E a terminar na minha cabeça. Acho que sou daquelas pessoas que só encontram o sossego no meio do caos. Acho que sou daquelas pessoas que só sabem onde estão as coisas se estiverem desarrumadas. E é graças à minha memória visual que sei onde deixei as coisas (des)arrumadas. Só tenho pena que os meus pais nunca tenham entendido isto durante a minha adolescência, cada vez que entravam no meu quarto e parecia que tinha sido devastado por um tsunami. Mas pronto, ontem ganhei coragem e fui arrumar o anexo que tenho no jardim - ou como lhe chamo, a casa dos "desarrumos". Além de ser onde tenho a máquina de lavar roupa e todas as bagunças de limpezas e do jardim, é onde guardo as malas de viagem e todas aquelas coisas que não quero mas posso precisar um dia. A sério, que mania é esta das mulheres guardarem coisas e coisinhas que acham poderem precisar um dia? Se é engraçado encontrarmos pendericalhos que não nos lembrávamos sequer que ainda os tínhamos, também encontramos coisas que nos fazem questionar seriamente a nossa saúde mental.

Confesso que o resultado foi impensável - primeiro consegui arrumar um anexo que sempre serviu para a desarrumação; segundo consegui estragar o aspirador. Mulheres, eu sei! Eu só queria retirar o filtro mas depois de meia hora, quase que tive vontade de o atirar contra uma parede. Carreguei em todos os botões possíveis e imagináveis; retirei o tubo, coloquei o tubo; liguei e desliguei o aspirador; a minha irmã agarrava de um lado, eu puxava do outro. Desisti. Desistimos. O pobre coitado não reagia de tão cansado e abatido. Obviamente que arrumei o anexo tão bem que não faço ideia de onde guardei o livro de instruções daquela geringonça, mas conclui uma coisa: a nossa cabeça é como um aspirador. Passamos a vida a limpar tantas coisas que o o filtro um dia fica cheio e entupido. Passamos a vida a arrumar tantas coisas que um dia a máquina pára, cansada e exausta. E agora com um anexo arrumado e um aspirador estragado concluo que a vida é mais bonita desarrumada.

 

Beijinhos, La Bohemie.

1 comentário

comentar post