Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

La Bohemie

A coitadinha.

10687146_980534778629214_428524477242576545_n.jpg

 

 

O grande problema de se ter irmãos é que surgem, inevitavelmente, comparações. Das mais coesas às mais absurdas. Das ingénuas às ofensivas. No início é tudo muito bonito - são todos lindos à sua maneira - mas depois, quando se chega à fase adulta, surgem as tais interrogações sobre o futuro e o modo de vida. Se até então os pais davam uma ajudinha, agora é o "salve-se quem quiser". Eu, que sou a filha do meio, levo com comparações de um lado e de outro. Felizmente, consegui aproveitar as oportunidades da vida e realizar quase sempre o que desejei. Mas sei que há duas coisas que os meus pais ainda se interrogam como correram mal: não conduzir e não ter namorado. Meu Deus, é um sacrilégio. Tem ido à missa todos os domingos? Anda a cometer ultrajes? Mas onde é que se já se viu uma miúda de 25 anos ter medo de conduzir e não conseguir arranjar um namorado? Nunca tentaram compreender o facto de eu ter pânico de conduzir, de todas as noites sonhar que vou morrer num carro, que ainda hoje me lembro de cada fragmento daquele hediondo acidente que me marcou para a vida. Não, o importante é lembrar-me que até a minha irmã mais nova já conduz há quatro anos. Nunca tentaram compreender o facto de eu nos últimos dois anos não ter namorado porque pura e simplesmente não quis, não me apeteceu, não aconteceu. Não, o importante é lembrar-me que até a minha irmã mais nova já tem a vida encaminhada, que é feliz e amada. Eu sei que os tempos são modernos, os meus pais não. Os tempos deviam ser modernos, mas eu continuo a ser a coitadinha. Enfim... vou mesmo ter de me fazer à estrada. De carro.

 

Beijinhos, La Bohemie. 

1 comentário

comentar post