Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

La Bohemie

Eu é mais neologismos.

(Eu sei que o verbo ser conjugado na primeira pessou é "sou", mas prefiro esta expressão assim meio a imitar para a já conhecida "Eu é mais bolos"). 

 

 

Sou uma matrafona dos neologismos, já o disse aqui e por aqui e não há muito a fazer. Há aquelas pessoas que não sabem definitiva e descaradamente falar nem escrever e há aquelas que não sabem falar, mas como até percebem alguma coisa de conjugações perifrásticas, hibridismos, regências verbais e coisas que tais, desculpam-se com o facto de contribuírem para uma renovação da língua, criando novos vocábulos – estou a falar de mim, caso ainda não tenham percebido. Ontem estava eu muito bem às duas e tal da manhã a observar as vistas da minha rua, porque são assim de um cenário a dar para o espectacular, quando comento com um amigo:

 

- Está tanto calor que as janelas dos aprédios estão todas abertas. Dos aprédios, que disparate. Ai, senhores!

 

Ora, portanto, aprédios é assim uma espécie de aglutinação da palavra `apartamento´ com `prédio´. Anhhh, genial. Uma pessoa olha para um prédio, repara que as janelas dos apartamentos estão abertas, sente vontade de o partilhar (porque é uma informação extremamente relevante, atenção), pretende pronunciar a palavra apartamento, mas está a pensar no prédio, então sai um neologismo quentinho acabado de cozer no forno: aprédio. Aprendam comigo, que eu gosto de enriquecer o vosso léxico.

 

Beijinhos, La Bohemie.