Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

La Bohemie

Folha em branco.

Como é que se preenche uma página em branco, vazia, despida?

Por vezes a ausência de palavras aterroriza mais que a dúvida de escrever, o assombro de um qualquer bloqueio mental autentifica a incerteza de descrever. A incapacidade de pensar. A fraqueza de sentir. Numa página em branco cabem todos os nossos sonhos, reais e imaginários. Desejos e sentimentos. Pensamentos soltos e perdidos, como quem vagueia na escuridão de uma noite fria e despida. Nua. As folhas em branco são como as folhas caducas, velhas e gastas pelo tempo da ausência de uma vida, pisadas por quem nunca sentiu a dor, a frustração, a angústia de uma traição. Como é que se enfrenta, compreende-se e aceita-se um gesto tão cru? Duro. Negro. A vontade de ter e a certeza de se ter perdido. A incerteza de voltar a ver, tocar, sentir. A clarividência de que se perdeu. O medo de nunca mais voltar a querer, desejar, sonhar. Como é que se volta a escrever e preencher cada bocadinho em branco, cada pedaço de um vazio seco e sem voz, um caminho escuro e sem retorno?

Como é que se preenche uma folha em branco?

 

Beijinhos, La Bohemie.

1 comentário

comentar post