Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

La Bohemie

Festivais rima com Verão.

Não rima, mas faz de conta.

 

Chegaram os dias longos, as tardes quentes e as noites amenas. E tudo isto combina com Festivais. Pois é, depois do Rock in Rio e do Optimus Primavera Sound, chegou a vez do Festival Sumol Summer Fest, do Festival Med, do Super Bock Super Rock, do Optimus Alive e de todos os outros. E com tantas ofertas, chega-nos a oportunidade de colocarmos em prática muitas e tantas tendências usadas no Festival Coachella.

 

Confesso que sou pessoa muito prática nestas andanças. Visto uns calções de ganga, um tank top, calço umas sapatilhas e já está. Não gosto de usar nem vestidos nem saias porque sou menina de passar mais horas a dançar do que a tirar fotografias e gosto de me sentir confortável, de me sentar no chão quando estou exausta, de me colocar às cavalitas dos outros quando não vejo um palmo à frente. Porque, no fundo, acho que um festival serve para isso mesmo, para dançarmos até não aguentarmos mais, para nos divertirmos com os nossos amigos, para passarmos vários momentos agradáveis. E, muitas vezes, os festivais começam de dia, está calor, depois acabam de madrugada e está frio, tem imensa gente, tem pó e mais uma infinidade de coisas, por isso, quando menos e mais confortável, melhor.

 

Contudo, há quem goste de seguir as modas e tendências à risca, há quem goste de combinar tudo dias antes do festival, calcular que calções leva num dia e que sapatilhas ou botas leva noutro. Por isso, organizei alguns conjuntos, peças e acessórios que (não) poderão faltar na indumentária. O giro da coisa é misturar, é atrever, é arriscar, sem regras, sem normas, sem preceitos. A ideia da coisa é irmos confortáveis e divertirmo-nos.

 

 

 

Espero que tenham gostado e que se divirtam imenso.

 

Beijinhos, La Bohemie.