Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

La Bohemie

Nazarenas e Matrioskas.

Sempre gostei de Lisboa, a sério que sim. Gosto muito desta cidade e não a trocava por nenhuma outra, mesmo depois de me ter apaixonado por Buenos Aires, Rio de Janeiro ou Barcelona. Mas sempre tive uma mania que nunca entendi - sair daqui assim que chega Sexta-feira. A sério, se não tiver algum compromisso em Lisboa, seja pessoal ou profissional, mal aproxima-se o fim-de-semana, agarro numa mala e vou para a praia no Algarve, ou vou montar a cavalo para o Alentejo, vou visitar as amigas a Braga, a Guimarães ou ao Porto. Sei que existem inúmeros lugares a revisitar, há sempre festas e actividades bastante divertidas na capital, mas não gosto de cá ficar, gosto sempre de dar um saltinho a uma cidade diferente. Sempre tive a oportunidade de fazer viagens para fora do país nas férias do Natal, ou nas férias da Páscoa. O Verão sempre foi passado no Algarve, naturalmente (já tive a infeliz ideia de passar o mês de Julho em Itália e ia morrendo com as temperaturas), mas também já peguei em mim em pleno mês de Agosto e fui para o meio do Gerês ou Vila de Rei, com calor, calor e mais calor. A verdade é que acho que não consigo estar muito tempo seguido no mesmo sítio, como se sentisse uma miscelânea de claustrofobia e pânico a rotinas. Mesmo quando fui viver para Porto Alegre, ainda nem conhecia muito bem a cidade e já estava a alugar um carro para visitar o resto do Rio Grande do Sul e, quando dei por mim, já tinha visitado quase todos os estados do Brasil, depois Paraguai, Uruguai, Argentina e dava comigo a apontar na agenda todos os feriados e fins-de-semana para poder viajar um pouco, fosse para onde fosse.

Nos últimos dois anos, quando comecei a trabalhar, percebi que acabar-se-iam muitas escapadelas porque no teatro não temos feriados e as férias são utilizadas para ensaios exaustivos. Até tenho vergonha de dizer isto, mas este ano ainda nem consegui viajar para fora de Portugal e, como só tenho férias em Agosto, tenho a certeza que o destino não será apenas o tão habitual Algarve. Por isso é que no fim-de-semana passado me disseram “tu és uma seca, nunca estás cá e agora que quero ir passar um fim-de-semana fora não dá, porque já conheces tudo e assim não tem piada”. Também não diria tanto, porque se conhecesse tudo, tudinho, não ia amanhã para aqui.

 

 

 

A minha mãe adora a Nazaré. Assim como a tradição de passar-se o Verão em São Martinho do Porto, também ela passou verões atrás de verões na Nazaré. E eu não resisti em aceitar a sugestão, porque são raros os fins-se-semana que passo em Lisboa. Depois segue-se, mais uma vez, o norte.

 

Beijinhos, La Bohemie.