Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

La Bohemie

A lógica da razão - amar com o coração.

De todo o mal que me fizeste, sabes qual foi o pior castigo que me deste? Pode parecer ridículo aos olhos de todo o sofrimento que me provocaste durante anos, mas o pior castigo que sofri nas tuas mãos foi a Matemática. Obrigavas-me a passar tardes inteiras mergulhada numa angústia numérica, distraidamente concentrada em fórmulas e equações que me apertavam o cérebro e congelavam o raciocínio. Achavas que não passava de uma miúda ignorante que nunca seria alguém na vida caso não decorasse a tabuada, não efectuasse contas de dividir mentalmente ou não soubesse a conjuntura de todos os números primos. Sei que sabes muita coisa, mas o que tu não sabes é que foi precisamente através das palavras que aprendi a gostar de números. Mas duvido que algum dia o entendas porque nunca me perdoaste por não ter ido para medicina ou engenheira, nunca suportaste a ideia de não seguir as vossas áreas e fosse a única a quebrar as regras do jogo. Sempre colocaste a razão sobre o coração, e é por isso que nunca me entenderás – porque não se ama apenas com a lógica ou a razão. Sempre achaste ridículo o meu fascínio pela representação e pela escrita; sempre achaste um desperdício estudar seis línguas diferentes ao invés de matemática. Desconfio até que me achas um traste a representar e a escrever, mas ao contrário de ti, eu gosto de mim. Sei que aprendeste a ser o melhor, admito que és das pessoas mais cultas que conheço, mas falta-te a inteligência, a sabedoria de utilizar essa cultura como um ensinamento. Sempre achei fascinante saberes ser político ao mesmo tempo que gerias empresas; sempre achei brilhante seres arquitecto enquanto eras engenheiro; sempre achei maravilhoso saberes e fazeres tantas coisas ao mesmo tempo. Mas isso foi há muito tempo – depois descobri que te faltava o mais importante, saberes ser pai.

 

De todo o mal que me fizeste, sabes qual foi o pior castigo que te dei? Foi ter mostrado durante muitos anos que não percebia um raio de aritmética, não fazia ideia do que era a Teoria das Cordas ou nem sequer saber que o matemático Stanislaw Ulam descobriu, precisamente quando nasceste, o método mais compreensível de representar os números primos. Mas não te castigo mais, porque nunca saberei o que é ser pai, mas sei o que é ser filha e digo-te que tens das melhores filhas que a minha mãe te podia ter dado. Porque ela, sim, utilizou os seus conhecimentos para cuidar da minha saúde, mas usa as palavras para me aconchegar o coração. Porque ela trabalha com a lógica e ama com (a) razão.

 

Beijinhos, La Bohemie.