Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

La Bohemie

Alves/Gonçalves - ModaLisboa.

Há sempre uma primeira vez para tudo. Para os primeiros Jimmy Choo, a primeira Hermès ou o primeiro Vison. Um dia espero herdá-los da minha mãe mas, até lá, contento-me com outras coisas simples e igualmente gratificantes - como a primeira sessão fotográfica, a primeira reportagem e o primeiro desfile. Há sempre uma primeira vez para tudo. E o primeiro desfile que assisti na ModaLisboa foi precisamente da dupla Alves/Gonçalves. Um clima de amor e paixão, cores quentes e magnetizantes. Quando dei por mim, estava envolvida numa miscelânea de sentimentos. Apaixonei-me pela coleção, pelos tecidos, pelas silhuetas, pelas cores e pela música. A música não sabia qual era, mas ficou-me no ouvido. Procurei, pesquisei e investiguei e quando dei por mim, dei-me conta de que se tratava tudo do mesmo e continuava sem saber o nome da música. Nunca pensei em criar um blogue, nem escrever sobre coleções e tendências, muito menos conversar com designers no backstage e assistir na primeira fila aos desfiles. Mas é esta vontade de querer descobrir o mundo que me encoraja todos os dias. Nunca me imaginei neste pequeno mundo da moda que é tão vasto e imenso. Mas há sempre uma primeira vez para tudo. E houve uma segunda. E voltei a envolver-me numa miscelânea de sentimentos íngremes, ao som de uma música que continuava a querer saber o nome. Sempre soube que iria descobrir um dia, sempre senti que as coisas acontecem num momento certo, numa altura oportuna. E foi assim mesmo que descobri o nome da tal música que me fazia viajar num ambiente tão vibrante. Saí da Alfândega do Porto a tartarear a música que me continuava no ouvido, quando me cruzo com o Manuel Alves à porta do Hotel. Pelo mesmo motivo de considerar a coincidência mais sublime que alguma vez tive, congratulei-o pelo desfile e confessei-lhe que andava intrigada por não saber o nome da música que ouvira na Moda Lisboa e no Portugal Fashion.  “A música é muito bonita. É um remix do Slave To Love e se gosta dela é porque tem muito bom gosto”, disse-me esboçando um sorriso ainda mais sublime que a própria coincidência. Há sempre uma primeira vez para tudo. Assim como não há duas sem três. Frases clichés que se cruzam diariamente no nosso caminho e fazem dele o mais longínquo e efémero possível. E exactamente pelo mesmo motivo que tracei este novo percurso, este blogue e esta maneira de estar na vida, elejo esta terceira vez, este terceiro desfile e esta terceira colecção como os meus preferidos. Porque há-de haver sempre tantas outras vezes.

E como tantas outras vezes, esta foi a primeira vez que a Ana Morais fotografou um desfile. Um novo caminho, uma nova oportunidade, uma nova etapa. E por esse mesmo motivo, uso as fotografias dela porque desejo-lhe muitas outras vezes.

*Para conhecer os trabalhos de Ana Morais, visitem a página oficial do facebook: https://www.facebook.com/pages/amorais-Photography/151928971559722

Beijinhos, La Bohemie.

4 comentários

comentar post