Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

La Bohemie

Soltaram o Homem-Tigre no Sabotage.

The Legendary Tigerman no Sabotage

 

Ontem à noite foi a vez do lendário Tigerman estrear-se numa sala de rock que admira muito, no Sabotage Club. Paulo Furtado é dos poucos músicos de rock portugueses com um percurso inigualável e uma carreira a solo cuja dimensão internacional não conhece precedentes e como o próprio nos prometeu, foi uma noite de suor e Rock’n’Roll do bom.

A noite começa bem e com sala lotada. Vestido de preto, guitarra ao peito, um microfone, o pé a marcar o compasso, The Legendary Tigerman inicia o concerto com a maravilhosa «Hey, Sister Ray», do álbum Femina. Mas doravante, Furtado deixou de ser um artista-faz-tudo e sobem ao palco o baterista Paulo Segadães e o saxofonista João Cabrita que o têm acompanhado na tour do mais recente álbum True. Em «Wild Beast» o músico mostra-se mais livre para experimentar e brincar com as músicas e descobrir-lhes um novo recanto e encanto, mas a presença e entrega de Segadães e Cabrita também foi evidente, nomeadamente na poderosa «Storm Over paradise» e na sofisticada «& Then Came The Pain». A música «Gone» é o retrato de um álbum sem filtro, ora festivo, ora sombrio. True assenta na verdade artística e musical que o alimenta. True é a evolução de um género musical que lhe está na pele, nos ossos e na alma. True é verdadeiro.

As músicas «I Got My Night Off», «20 Flight Rock» e «My Heart Safe At Home» mostram a verdadeira alma felina de Paulo Furtado e como este a coloca nas suas prestações ao vivo, e este preciso momento, quando se encontra num pico da sua carreira, fizeram deste concerto uma experiência única. O público cantou, dançou e aplaudiu vezes sem conta esta estreia há muito aguardada do Homem-Tigre no Sabotage. Paulo Furtado de guitarra na mão e Paulo Segadães a marcar a percussão triunfaram com «Dance Craze» e os bonitos sapatos de Tigerman a serem exibidos em «These Boots Are Made For» perante uma dança frenética.

Depois de várias piadas e interacções com a plateia, Paulo Furtado anuncia o fim de um maravilhoso concerto com «21st Century Rock and Roll» cantada no meio do público, e surpreende-nos a todos quando sobe para o balcão do bar, bem ao estilo do filme «Coyote Bar». Após muitas palmas e assobios, os músicos regressam para um encore com apenas uma música, «Love Ride».

 

Texto: Mafalda Saraiva

Beijinhos, La Bohemie.

Pág. 1/4