Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

La Bohemie

A simplicidade de pessoas simples.

mygirls.jpg

Uma é morena, a outra é loura. Eu pinto o cabelo. Uma é actriz, a outra é jornalista. Eu sempre quis ser as duas. Troco livros com uma e sapatos com outra. Já vivemos as três no Algarve, mas foi em Lisboa que nos conhecemos. É em Lisboa que vivemos e é em Lisboa que coleccionamos histórias e estórias. Somos as três Mosqueteiras. O André é o Dartacão. Elas gostam de vinho tinto, eu prefiro branco. Fazemos churrascos no meu jardim e sangria na varanda delas. Gostamos de tremoços, cerveja e futebol, mas também gostamos de compras, idolatramos a série Sexo e a Cidade e não dispensamos um bom par de sapatos. Lemos livros e choramos duas horas no cinema, discutimos a guerra na Síria e lemos revistas de Moda. Partilhamos memórias dolorosas e projectamos sonhos cor-de-rosa, choramos, zangamo-nos, mas basta uma dança ou uma piada para nos rirmos até doer o abdómen. O feitio das três é tão complicado que quando estamos juntas tudo é simples. Sim é sim, não é não. Ou é ou não é. Ou queremos e vamos ou não nos apetece e ficamos. Todas as perguntas têm uma resposta, mesmo quando não a entendemos, mesmo quando não a aceitamos. Posso não saber tudo sobre elas, mas sei o suficiente. Sei o quanto gosto delas e isso basta-me. Basta-nos. Quando gostamos de uma pessoa e essa pessoa gosta de nós, tudo é simples. E se é simples não há razão para complicar. Eu gosto delas, elas gostam de mim. Nós somos (complicadamente) simples.

 

 

Beijinhos, La Bohemie.