Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

La Bohemie

Cinco peixes e um avião.

Um vez leram-me a seguinte frase: «Na vida, mais importante que ter talento é ter lata». Não sei se tenho algum talento, mas no dia em que cheguei à sala do Ateneu e disse com o maior desplante «Olá peixes, chegou o avião» percebi o verdadeiro significado da frase do Edson Athayde.

 

 

André Covas, Luís Fernandes, José Figueiredo, Pedro Oliveira e Renato Fonseca existem desde 2007 e vêm de Braga. Construíram um avião em 2008 e desde então que viajam de norte a sul do país ao ritmo de sintetizadores e de ruído, mas o pop-rock alternativo continua a ser a linguagem de eleição.

Ao fim de cinco anos, os peixe:avião nadam numa nova fase onde assumem uma viragem para um lado mais orgânico e com menos arranjos. Depois de 40:02 e Madrugada terem levado a banda bracarense a alcançar voos de longa duração, mudaram a estratégia da composição e lançaram recentemente o terceiro álbum de originais, com o disco a assumir o nome da banda.

O terceiro álbum dos peixe:avião é homónimo, resulta de um processo de criação feito em conjunto com todos os elementos e a crueza da sonoridade e a heterogeneidade do conteúdo musical é transversal aos temas que fazem parte deste novo disco. É um trabalho feito à imagem de cada um e, talvez por isso, seja o álbum que melhor os define.

O single «Avesso» é mais robusto do que o resto do álbum e a música que transmite a mensagem mais directa, mas quem ouvir «Pele e Osso» arrepia-se. Está em causa um estilo musical muito específico, é uma música muito mais melódica e ritmicamente austera. O minimalismo da instrumentalização contrasta com uma forte carga emocional. O trabalho visual de André Tentugal é sublime e desafiante. Os frames suspensos no tempo e as decisões perdidas no espaço são pontuados pelo ritmo lento e arrastado. Obriga-nos a pensar e depois vacila-nos. Capta-nos a atenção e depois obriga-nos a engolir dificuldades e dúvidas.

O escritor Valter Hugo Mãe escreveu uma vez «Quem não ouve peixe:avião é menos feliz». Nós diríamos antes que quem nunca viu e ouviu os peixe:avião não é tão feliz.

 

Vídeo e Som: Marco Almeida
Beijinhos, La Bohemie.