Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

La Bohemie

Lugares escondidos.

Se há coisa que me dá mais prazer é sair de casa e descobrir lugares escondidos. Percorrer as ruas da minha cidade é como folhear um livro de crónicas de viagem, as estórias, os registos gráficos, as cores, os cheiros, os apontamentos. Ir em busca de um qualquer lugar e descobrir a sua origem, desvendar os seus enredos e viver a sua plenitude Foi o que aconteceu com o Miradouro do Monte Agudo. Se Lisboa é rainha da Nata, é imperatriz dos Miradouros e este é o meu preferido. «É aqui», disseram-me. Os muros altos cor de tijolo não enganavam, algo se escondia por trás dos enormes arbustos e, assim que se entra pelo grande portão verde, percorre-se o caminho de histórias, segredos e descobertas, a pureza do ar que oferece, a delicadeza dos recantos que faz descobrir, das cores que deixa transparecer, dos cheiros que escapam das janelas, da luz que dizem única e inconfundível. Existem cadeiras, sofás e puffs, um quiosque com as mais variadíssimas escolhas, tardes com música, bebidas frescas e uma das mais bonitas vistas panorâmicas sobre a cidade.

 

 

Um almoço com os amigos, uma tarde de descanso e leitura ou um pôr-do-sol romântico, o Café Esplanada Miradouro do Monte Agudo está aberto todos os dias das 12h00 às 20h00. A entrada principal faz-se pela Rua Heliodoro Salgado, junto à Escola Secundária Dona Luísa de Gusmão, na Penha de França.

 

Beijinhos, La Bohemie.

1 comentário

comentar post