Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

La Bohemie

Mudar de casa #4

Quem disse que mudar de casa é giro, mentiu. Já vou na oitava mudança e nunca tive tantos problemas como desta vez - talvez por ter de fazer tudo sozinha e existirem determinadas funções para as quais os meus dotes são zero, como desmontar móveis. Hoje tive o meu primeiro (e único, espero) momento de desespero, de cair no chão e chorar compulsivamente à espera que a situação se resolvesse sozinha.

Se encaixotar livros, dvd´s e afins foi fácil e rápido, desmontar móveis tem sido o maior pesadelo. Parafusos que não querem sair, peças que surgem do ar, tábuas que me caem em cima dos pés e obrigam-se a pronunciar nomes menos bonitos, placas que não cabem nas respectivas caixas, bases de LCD que não sei se são para retirar, cadeiras que não faço a mínima como se desmontam, and so on. Mas tenho desmontado tudo aos poucos e a coisa tem corrido à medida do possível. Até hoje. Eu sabia que desmontar prateleiras não ia ser fácil, já aqui tinha referido e suplicado por ajuda, mas hoje tive a prova viva de como iria ser tarefa impossível. Na altura pedi a um amigo que me ajudasse a montá-las na parede para que ficassem alinhadas e não me caíssem um dia em cima e o Paulo, engenheiro afinco, trouxe uma arma que não existe nesta casa - um black and decker. Tudo muito giro, montou-as, ficaram todas impecáveis até que chegou o dia de as tirar - hoje. Como é que se desmontam prateleiras aparafusadas com a força e engenho de uma ferramenta eléctrica? Retirei as estantes e deparei-me com estruturas horrorosas de ferro mais presas do que um pilar de betão. Tentei todas as chaves e ferramentas que cá tenho e nada, os parafusos não saiam. O meu primeiro pensamento foi «azar, a estruturas que fiquem nas paredes e o senhorio se quiser que as tire» mas não me pareceu muito correcto e estudei o caso detalhadamente. E o que é que a Mafalda lembrou-se de fazer? Puxar as estruturas com toda a força que tinha (que já não é muita) até saírem. E saíram. As estruturas e bocados de parede. A parede veio agarrada à estrutura, senhores! Tenho buracos gigantes por toda a casa e buchas completamente desfeitas agarradas a barras de ferro. Acho que amanhã vou passar a manhã toda a tapar buracos.

 

Beijinhos, La Bohemie.

1 comentário

comentar post