Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

La Bohemie

Afinal perguntar ofende.

- Mãe, posso ir aí passar o fim-de-semana para fazer praia?

 

- Mafalda Sofia não quero escaldões, por amor de deus. O sol está muito forte, anda tudo a passear-se de calções e chinelos e as pessoas chegam-me às consultas tão vermelhas que nem lhes consigo fazer o tratamento. A menina tem a pele sensível e já estou mesmo a ver que se vai enfiar na praia o dia todo a ler e aparece-me em casa pior do que um pimento vermelho. E as manchas que tem na pele e essas sardas? Acha que apareceram porquê? Já marcou a consulta no dermatologista? Claro que não, acha que nunca é nada e depois liga-me a chorar que tem isto e aquilo. Poder pode, claro, que pergunta,  mas ai da menina que não se encha de protector solar, que não use chapéu e que passe o fim-de-semana todo estendida na areia ou na espreguiçadeira. Depois não venha queixar-se que é bem feito.

 

...

 

- Desculpe estar a incomodar, mas por acaso não levou para cima a minha saia branca com botões de lado? Já virei o closet do avesso e não a encontro.

 

- Não, Mãe, não trouxe nenhuma saia branca, eu nem sequer uso saias brancas, muito menos com botões de lado. E deve estar pendurada no armário dos espelhos... eu sei lá, Mãe. Já perguntou à Táta? Sempre que desaparece roupa a culpa é da Mafalda, mas a Táta também tem a mania de ir à caça de roupas ao seu closet e ao meu e ao de toda a gente e a culpa é sempre minha. Eu nem sequer uso saias brancas! Eu tenho lá em casa uma saia plissada azul, mas a Mãe já não a usa há anos, aliás, nem sequer deve saber do que estou a falar, por isso é que a trouxe. A saia deve estar aí, uma saia não desaparece assim do nada, a não ser que tenha sido mesmo a Táta.

 

 

As minhas discussões com a minha Mãe são mais ridículas do que as discussões conjugais. Haja paciência para nos aturarmos. 


Beijinhos, La Bohemie.