Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

La Bohemie

O meu primeiro bolo. A minha primeira batedeira.

 

Uma das principais regras em casa dos meus pais é “bolos, doces e refrigerantes” só em dias de festa, por isso nunca fui habituada a consumir este tipo de iguarias. Eu, que nem sou muito dada a bolos, enchia a boca de tamanha tristeza e batia com o pé no chão porque apetecia-me sujar as mãos com farinha, separar a gema da clara em perfeito equilíbrio, queria bater as claras em castelo e lambuzar-me com os restos de chocolate que descansavam no fundo da tigela. «Mãe, hoje podia fazer um bolinho», dizia eu com ar de Bambi. Depois nem comia, mas adorava passar uma hora naquela cozinha cheia de máquinas e electrodomésticos da Flama. «Esta máquina faz iogurtes, aquela o pão, esta serve para picar bolachas e frutos secos, aqui mede-se a quantidade de farinha, ali derrete-se o chocolate, tem de segurar a batedeira com as duas mãos e girar no sentido dos ponteiros do relógio», explicavam-me pormenorizadamente. Aprendi a fazer panquecas com seis ou sete anos, a massa era simples de preparar e a minha Mãe ajudava-me a virar os crepes no ar. Os anos passaram e eu fui aperfeiçoando a técnica na cozinha, ofereciam-me livros, via revistas, inventava pratos, melhorava outros, e por isso gosto tanto de cozinhar, apesar de não ser menina de muito alimento. Quando comecei a viver sozinha, a minha cozinha compôs-se muito graças à minha Mãe. Formas e forminhas, uma varinha mágica hoje, uma torradeira amanhã, uma sanduicheira dá sempre jeito, uma liquidificadora, tantos e muitos electrodomésticos que me vão oferecendo cá para casa. Eu, que nem sou muito dada a bolos, fiz o meu primeiro no Domingo. Não sei porquê, mas tive vontade voltar a fazer doces, por isso comecei a folhear livros e revistas de receitas, fiz uma lista dos ingredientes a comprar e mãos à obra que é dia de festa. Para a minha irmã, para as amigas, para os meus amigos. «Como é que a menina fez esse bolo se nem tem batedeira?», irrogou-me a minha Mãe. Era precisamente aí que eu queria chegar, senhora minha Mãe. Eu não tenho batedeira e preciso muito de uma batedeira. E o Natal está a chegar e a Flama tem umas batedeiras bestiais que bem podiam vir morar cá para casa, que me darão muito jeito. 

 

 

A Flama dispõe de uma vasta gama de produtos qualitativos e funcionais, com um design atractivo e moderno. 

 

 

 Batedeira 300W Inox com taça 1414FL

Batedeira 300W 1402FL


Batedeira 300W com taça 1413FL


Batedeira 300W Inox 1403FL




 

 

Beijinhos, La Bohemie.