Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

La Bohemie

Quem sou eu? Parte I.

Sou o fruto do desespero que me anima.

Vítima da inconstância que me persegue constantemente.

Sou o resultado da ânsia que todos vitima.

O produto de um destino que me recusa tristemente.

 

Sou toda a gente.

Sou ninguém.

Sou o túmulo de um pesadelo demente

Que me observa com desdém.

 

Quem sou eu?

Não sei…

Sou o portador de mil máscaras que Deus ofereceu;

Sou o carrasco da infância que matei…

 

Sou uma página decorada a ouro.

Sou um livro apodrecido nas mãos de todos.

Sou aquele que se esconde ante o futuro vindouro;

Sou aquele que arde na chama de mil fogos…

 

Quem sabe quem eu sou?

Ninguém!

Quem sabe pelo que o meu espírito passou?

Ninguém! Sou todos, e sou ninguém.

 

Beijinhos, La Bohemie.